• Dermare

Curiosidades que poucos sabem sobre a questão de saúde e estética dos poros dilatados na pele.

Atualizado: 20 de jun.



Um dos maiores inimigos dos amantes de skincare, da pele lisa e saudável, os poros dilatados são os responsáveis pela aparência de “furinhos” ou pontos pretos na pele, que causam incômodo e desconforto, principalmente para quem usa maquiagem e gosta de caprichar na cobertura da pele. O que, por vezes, pode ser considerado supérfluo para alguns, é consequência de uma série de hábitos e causas nada benéficas para o corpo e que devem ser tratadas com atenção.


“Os poros existem por todo o corpo, ou seja, em toda a pele. Eles, geralmente, estão acompanhados de pelos e glândulas sebáceas. Entretanto, o que poucos sabem é que, apesar do nome, os poros não dilatam realmente. O que acontece é que os poros acabam aumentando o tamanho devido ao acúmulo de células mortas e excesso de sebo, dando essa sensação de que dilataram”, comenta Kika Chammas, farmacêutica e fundadora da Dermare, marca brasileira de dermocosméticos para tratamentos estéticos, faciais e corporais.

“Os poros existem por todo o corpo, ou seja, em toda a pele. Eles, geralmente, estão acompanhados de pelos e glândulas sebáceas. Entretanto, o que poucos sabem é que, apesar do nome, os poros não dilatam realmente. O que acontece é que os poros acabam aumentando o tamanho devido ao acúmulo de células mortas e excesso de sebo, dando essa sensação de que dilataram”, comenta Kika Chammas, farmacêutica e fundadora da Dermare, marca brasileira de dermocosméticos para tratamentos estéticos, faciais e corporais.

A especialista, inclusive, lista cinco mitos e verdades sobre esse aspecto dos poros que poucos sabem. Confira, abaixo, quais são eles:


1. Os poros dilatados têm ligação com a genética de cada pessoa VERDADE. “Algumas pessoas têm predisposição genética e possuem os poros maiores, o que faz com que isso não seja uma característica só daqueles que possuem a pele mais oleosa. Esse é um aspecto comum, assim como todas as diferenças no corpo de cada ser humano, e que pode ser tratado com os produtos e tratamentos certos”, conta Kika.


2. Só a oleosidade pode fazer com que os poros entupam e pareçam dilatar MITO. “Os poros podem se dilatar pelo acúmulo de sujeira, poluição e resquícios de maquiagem que não são bem retirados. Mas, além disso, o envelhecimento e a exposição ao sol também são fatores que podem causar a dilatação e outros problemas e incômodos comuns entre homens e mulheres de todas as idades”.


3. A rotina de skincare é a única responsável por diminuir os poros dilatados MITO. “Além do uso de esfoliantes faciais para a retirada de células mortas e o uso de água micelar para retirar os resíduos de poluição e de maquiagem, para conseguir reduzir os poros, a pessoa tem que levar uma vida mais saudável, se alimentar melhor, beber água, dormir bem e fazer higiene da pele, de maneira frequente e bem-feita”, salienta a expert que, com sua marca, busca oferecer para os consumidores uma forma natural de cuidar de si.


4. A escolha dos produtos faz diferença na reversão da dilatação dos poros VERDADE. “Seja qual for a questão estética a ser tratada, a escolha de itens de qualidade e certos para cada tipo de pele faz total diferença no resultado. Produtos com formulações ruins resultam em piora no quadro apresentado e na aparição de novos problemas, que antes nem existiam. Além disso, é imprescindível a orientação de um profissional especializado para entender o melhor tratamento indicado para cada caso “, alerta.


5. A dilatação dos poros faz com que a pele fique mais propícia para o surgimento de espinhas VERDADE. “Quanto mais aberto o poro está, mais propícia a região da pele fica para o alojamento de bactérias e fungos. São eles os responsáveis pelos tão indesejáveis cravos e espinhas que, quando em demasia, podem ser até tratados como um problema de saúde e autoestima. Por isso, é importante cuidar da pele, que, além de ser o maior órgão do corpo humano, também é um foco de doenças que precisam ser tratadas”, finaliza Kika.

363 visualizações0 comentário